window.lintrk('track', { conversion_id: 13086145 });
top of page

Posts do fórum

Dalton Carvalho Amaral
16 de out. de 2023
In Power BI
Na busca pela eficiência na análise de dados, o Power BI se destaca como uma das ferramentas mais poderosas disponíveis no mercado. No entanto, para extrair o máximo de desempenho e otimização, é fundamental compreender o conceito de "Query Folding" e sua importância. O que é Query Folding? O termo "Query Folding" refere-se a uma técnica inteligente e fundamental no processamento de dados que ocorre dentro do Power BI. Em resumo, o Query Folding permite que o Power BI traduza e otimize as operações realizadas em sua consulta de dados, transformando-as em instruções SQL diretas para o banco de dados de origem. Imagine que você está trabalhando com um conjunto de dados enorme armazenado em um banco de dados relacional. Quando você aplica uma série de transformações, filtragens e ordenações aos dados no Power BI, o Query Folding possibilita que essas operações sejam traduzidas em comandos SQL específicos para o banco de dados subjacente. Em vez de trazer todos os dados brutos para o Power BI e processá-los localmente, o Power BI delega essas operações complexas ao banco de dados de origem, o que resulta em uma redução significativa na carga de trabalho do seu computador e um ganho substancial de desempenho. Por que o Query Folding é Importante no Power BI? A importância do Query Folding no Power BI é inegável. Aqui estão algumas razões pelas quais esta técnica é crucial para obter um desempenho eficiente: • Desempenho Aprimorado: O Query Folding permite que as operações de transformação e filtragem sejam executadas no banco de dados de origem. Isso significa que apenas os dados relevantes são trazidos para o Power BI, resultando em consultas mais rápidas e menor uso de recursos do sistema. • Economia de Recursos: Sem Query Folding, o Power BI teria que manipular todos os dados localmente, o que pode ser intensivo em termos de recursos de CPU e memória. O Query Folding ajuda a economizar recursos, tornando o processo mais eficiente. • Integração com Diversas Fontes de Dados: O Power BI é conhecido por sua capacidade de se conectar a uma variedade de fontes de dados, desde bancos de dados relacionais até APIs da web. O Query Folding permite que essas conexões sejam otimizadas, independentemente da origem dos dados. • Flexibilidade nas Transformações: Ao delegar as operações de transformação ao banco de dados de origem, você mantém a flexibilidade para aplicar uma ampla gama de transformações e operações complexas em seus dados, sem comprometer o desempenho. Como Garantir o Query Folding no Power BI? Para aproveitar ao máximo o Query Folding no Power BI, é importante seguir algumas diretrizes: • Use Fontes de Dados Otimizadas: Certifique-se de que suas fontes de dados sejam compatíveis com o Query Folding. Bancos de dados relacionais, como SQL Server e Oracle, geralmente oferecem um ótimo suporte para essa técnica. • Evite Transformações Complexas: Quando possível, aplique suas transformações e filtros diretamente na fonte de dados, usando a linguagem SQL. Como verificar se o Query Folding está ativo no Power BI? Se estiver utilizando uma base de dados no SQL Server, é possível verificar se o Query Folding está ativado ao clicar com o botão direito do mouse na etapa aplicada no Power Query que você deseja verificar. Se a opção "Exibir Consulta Nativa" estiver disponível e selecionável, isso indica que o Query Folding está ativo e em operação. Para outras fontes de dados que também utilizam SQL, como Oracle, MySQL, Databricks, entre outras, é possível confirmar se o Query Folding está ativo criando uma nova etapa no Power Query e inserindo o seguinte código: = Value.Metadata(Fonte)[QueryFolding] Na imagem acima, você pode observar o Query Folding ativo, onde as operações são traduzidas em comandos SQL, otimizando o desempenho da consulta. Na segunda imagem, o Query Folding está inativo, levando a uma carga de trabalho maior no sistema e afetando o desempenho da consulta. Observe que na segunda imagem, existe apenas uma etapa adicional em comparação com a primeira. Essa única adição já é o bastante para desativar o Query Folding. Em resumo, o Query Folding é uma técnica essencial para alcançar o máximo desempenho e eficiência no Power BI. Compreender sua importância e implementá-lo corretamente pode fazer toda a diferença na qualidade das suas análises de dados e na produtividade da sua equipe. Portanto, ao usar o Power BI como sua ferramenta de análise, não subestime o poder do Query Folding. 🚀
Query Folding no Power BI: Desvendando o Segredo do Desempenho content media
0
0
257
Dalton Carvalho Amaral
31 de mar. de 2023
In Power BI
"Muito bacana o dashboard que você desenvolveu! Porém, é possível exportá-lo para o Excel?" Quem trabalha com BI há algum tempo com certeza já ouviu essa pergunta. Geralmente, o primeiro sentimento do consultor é de frustração, pois percebe que há uma falta de confiança no dashboard que foi desenvolvido e que seu trabalho está sendo desvalorizado, já que a pessoa está buscando uma maneira de extrair os dados e manipulá-los no Excel. Sempre que ouço essa pergunta, procuro observar como as pessoas utilizam os dashboards que desenvolvi. Certa vez, percebi que uma pessoa exportava uma tabela apenas para destacar algumas linhas e depois enviava a planilha para o gerente. Diante disso, fiquei pensando em como poderia atender a essa necessidade sem precisar exportar os dados. Até que encontrei uma solução. Antes de mostrar o que foi necessário para desenvolver a solução, vamos entender o modelo de dados. O modelo inicial tinha apenas três tabelas: uma fato fRH e duas dimensões dCalendario e dColaborador. Como o cliente desejava filtrar os colaboradores pelo nome e destaca-los na tabela percebi que primeiramente seria necessário criar uma tabela auxiliar desconectada do modelo contendo os ID’s e os nomes dos colaboradores dColaboradorAux. Após isso criei o visual de tabela, inclui colunas de tabelas do modelo, tanto da fRH, quanto da dColaborador, criei uma segmentação de dados e inclui a coluna Colaborador da tabela dColaboradorAux. Na sequência criei a medida abaixo que verifica se há algum filtro aplicado na dColaboradorAux e se o(s) valor(es) filtrado(s) está(ão) na dColaborador. Se isso for verdade, retorne o hexadecimal de uma cor que será utilizada como formatação condicional para destacar os colaboradores filtrados. Para finalizar configurei essa medida para ser utilizada como plano de fundo de cada coluna da tabela. Voilà! Solicitação atendida com sucesso! Comente se curtiu esse artigo! 😉 Abraços e até a próxima!
Destacando valores ao invés de filtrá-los content media
1
1
1k

Dalton Carvalho Amaral

Mais ações
bottom of page